Off

GIROLANDO – cruzamento de Holandês (5/8) e Gir (3/8) com dupla aptidão

by Gushiken on 12 de julho de 2011

Meio-sangue O girolando é uma raça de bovinos resultante de cruzamento em proporções variadas entre bovinos europeus (Bos primigenius taurus) da raça holandesa e bovinos de da raça zebuína (Bos primigenius indicus) Gir tendo o holandês como uma raça notável para produção de leite e o Gir com muita rusticidade e longevidade, ambas com notável aptidão para a produção de leite. É uma raça rústica, adaptada ao clima tropical, adequada para a produção de leite.

FATOS E DADOS HISTÓRICOS:

A origem do primeiro Girolando não dista muito do tempo. As primeiras notícias do surgimento desses animais data-se da década de 40. Pelos anseios dos criadores brasileiros, começou a ser praticado o cruzamento do Gir com o Holandês intensamente, procurando que as duas raças se complementassem com rusticidade e produtividade. A multiplicação desses animais, mesmo desordenadamente, foi acelerada (pela alta produtividade e eficiência reprodutiva). Atualmente encontramos o Girolando em todos os Estados da Federação. Certificando-se disso, em 1989 o Ministério da Agricultura, juntamente com as Associações representativas traçaram as normas para formação do Girolando – Gado Leiteiro Tropical, transformando-o em prioridade nacional. E a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, por sua estrutura física e administrativa, e pelo trabalho sério e eficaz durante os dez anos de Pro cruza, foi dignificada para comandar e executar as normas para formação da raça Bovina Girolando com o objetivo de formar o Puro Sintético (PS) da Raça Girolando. A Associação conta com o apoio de vários núcleos, técnicos credenciados e escritórios técnicos regionais em todo território nacional para atender todos os seus associados.

VIGOR HÍBRIDO: UM DOS MAIORES ATRIBUTOS DO GIROLANDO

A utilização de Heterose é a mais útil e extensiva aplicação da moderna genética. Processo de resposta rápida, sendo ainda o método que pode utilizar mais intensamente as qualidades existentes nas raças puras. Geralmente, o nível de resposta do vigor híbrido é maior para os caracteres de baixa herdabilidade, e que por sua vez possuem maior valor econômico. Dádiva da natureza, pois tal é a superioridade do Girolando, que além de ter conjugado a rusticidade do Gir e a produção do Holandês, adicionou características desejáveis das duas raças em um único tipo animal, fenotipicamente soberano, com qualidades imprescindíveis para produção leiteira nos trópicos.

MELHORAMENTO GENÉTICO:

Com a intensificação do Serviço de Controle Leiteiro e início do teste de progênie de touros em 1997, além da implantação do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando (PMGG) em 2007, que unificou todos os programas de genealogia e seleção de animais, a raça construiu novos caminhos, passando a ter como principal atributo sua grande capacidade em promover o melhoramento a partir da utilização de seus reprodutores e matrizes de genética superior para características de alto valor econômico. A parceria firmada com a Embrapa Gado de Leite, responsável pelas avaliações genéticas, foi de fundamental importância para a evolução do PMGG.

A FORMAÇÃO DA RAÇA:

Modernamente não se cogita de fazer comparações entre raças com espírito competitivo, mas trabalhar de maneira a buscar as qualidades que cada uma possa oferecer, em diferentes ambientes, para que se complementem com mais eficácia econômica. A raça, fundamentalmente produto do cruzamento do Holandês com o Gir, passando por variados graus de sangue, direciona-se visando a fixação do padrão racial, no grau de 5/8 Hol + 3/8 Gir, objetivando um gado produtivo e padronizado.

PERSPECTIVA:

O crescimento populacional juntamente com o processo de industrialização que vem ocorrendo no Brasil, está provocando uma necessidade de aumentar rapidamente a produção leiteira para o abastecimento dos centros consumidores. A formação da raça Girolando efetivamente, responsabilidade governamental e necessidade premente da sociedade produtiva, vem de encontro a solucionar mais este grave problema nacional. Os projetos governamentais para aumentar a produção leiteira imediata nas regiões centro-oeste, norte e nordeste, as quais têm maior carência desse alimento, estão fundamentados na criação de Girolando, que exige menos investimentos e baixos custos para operacionalizar a atividade. Numa etapa inicial, já em pleno andamento, prevê a aquisição de 100.000 novilhas financiadas. Também é grande o interesse internacional pelo trabalho que a Associação vem executando com o Girolando. Os países de clima tropical têm frequentemente nos solicitado informações técnicas sobre o programa e várias exportações de matrizes estão previstas. Muitas já foram efetuadas, principalmente para o Peru, Bolívia e Tailândia. A experiência da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, executando o Registro Genealógico, Controle Leiteiro e Teste de Progênie, é uma garantia para o criador e para a continuidade do trabalho de melhoramento, que deve ser metódico, progressivo e fidedigno.

A ASSOCIAÇÃO:

Fundada em 20 de dezembro de 1978, por um grupo de pecuaristas da região de Uberaba, diante da necessidade de uma entidade que atendesse e defendesse a classe produtora. Com o nome de Associação dos Criadores de Gado de Leite do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba – ASSOLEITE, tinha como principal objetivo, a seleção de gado de leite e carne em todos os graus de sangue conforme preconizava o PROCRUZA – Programa de Cruzamento Dirigido e congregar criadores das diversas raças bovinas em toda a sua área de atuação. Em 1988, o Ministério da Agricultura encerra o PROCRUZA. Durante os 10 anos desse programa, o cruzamento do Gir com o Holandês se destacou e foi o mais praticado pelos criadores brasileiros, resultando em animais altamente adaptados e com boa capacidade de produção. Certificando-se disso, o Ministério da Agricultura juntamente com as Associações representativas traçaram as normas para formação do Girolando – Gado Leiteiro Tropical com 5/8 de sangue holandês e 3/8 de sangue Gir. Em 1989, a então Assoleite, ganha abrangência nacional e consegue junto ao Ministério da Agricultura delegação para conduzir o Programa para formação da raça bovina Girolando em todo o Brasil. Conforme a Portaria 079 de 01 de fevereiro de 1996, a raça GIROLANDO foi oficializada pelo Ministério da Agricultura, passando a entidade a adotar o nome de ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE GIROLANDO, com a sigla ‘GIROLANDO”, e registro nº 59, da série Entidade de Âmbito Nacional, no cadastro das Associações encarregadas do Registro Genealógico, tendo por finalidade precípua incrementar de maneira racional, a criação da raça Girolando, congregando e defendendo o interesse de seus associados. A sede nacional da Associação é em Uberaba, cidade geograficamente bem localizada e eqüidistante das principais capitais brasileiras, e que tem por tradição o pioneirismo de seus criadores na busca de soluções arrojadas para o setor. É a entidade credenciada nacionalmente pelo Ministério da Agricultura para comandar o Programa para formação da raça Girolando. O trabalho desenvolvido pela Associação proporciona um atendimento mais eficaz quanto ao Serviço de Registro Genealógico e ao Programa de Melhoramento Genético. O propósito, sem dúvida nenhuma, é de levar a todo produtor de leite, a oportunidade de participar do Programa Girolando, oferecendo ferramentas auxiliares para a busca da sustentabilidade da atividade leiteira, proporcionando o aumento da rentabilidade do seu negócio.

ABCG –  ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE GIROLANDO

girolando

Rua Orlando Vieira do Nascimento, 74

Vila São Cristóvão – Uberaba-MG

Fone: (34) 3331-6000 – CEP 38040-280

 girolando@girolando.com.br

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Comments are closed.

Seo Packages