Off

ENGENHEIRO AGRÔNOMO OU AGRÔNOMO

by Gushiken on 26 de julho de 2011

“Profissional que estuda a cultura dos campos e teoria da agricultura”

Fonte:  Dicionário Michaelis

 

O que é ser agrônomo?

Engenheiros agrônomos ou agrônomos como são conhecidos,  são profissionais responsáveis por conceber e orientar a execução de trabalhos relacionados à produção agropecuária.  Pesquisam e aplicam conhecimentos científicos e técnicos à agricultura,  para garantir uma produção vegetal e animal racional,  e lucrativa. Acompanham todo o processo de produção de alimentos de origem vegetal e animal,  visando a menor custo de produção,  melhor qualidade e incremento da produtividade,  além da manutenção e conservação do meio ambiente.

Quais as características necessárias para ser um agrônomo?

Para essa profissão,  é importante que a pessoa goste de lidar com animais e com a natureza.  Tenha gosto por atividades ao ar livre.  Perceba facilmente diferenças e detalhes de certas paisagens,  como rochas e formações geológicas.  Tenha interesse em trabalhar com plantações ou criação de animais.  Sentir-se atraído pelo mundo rural.  Pense em se dedicar a alguma profissão relacionada à agricultura,  à exploração de recursos florestais,  à pecuária,  à pesca ou à silvicultura.  Tenha disposição para trabalhar no campo,  na natureza ou a céu aberto.

Características desejáveis:

  • atenção a detalhes

  • capacidade de adaptação a novas situações

  • capacidade de comunicação

  • capacidade de concentração

  • capacidade de decisão

  • capacidade de organização

  • capacidade de resolver problemas práticos

  • criatividade

  • curiosidade

  • facilidade para matemática

  • flexibilidade

  • gosto pela pesquisa e pelos estudos

  • gosto por atividades ao ar livre e pelo contato com a natureza

  • habilidade para trabalhar em equipe

  • interesse em construir coisas

  • interesse pelas ciências

  • interesse pelo funcionamento das coisas

  • interesse por novas técnicas e tecnologias

  • raciocínio abstrato desenvolvido

  • raciocínio espacial desenvolvido

  • senso prático

Qual a formação necessária para ser um agrônomo?

Para exercer a profissão de agrônomo ou engenheiro agrônomo é necessário o diploma de graduação em agronomia,  e obter registro no CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia).  O domínio do inglês e de computação são exigências comuns.  Além da formação técnica de qualidade,  as empresas cada vez mais demandam conhecimentos na área gerencial e valorizam conhecimentos gerais.  Engenheiros devem estar sempre bem informados sobre novas tecnologias em sua área de especialização,  que avançam muito rapidamente,  através de constante leitura de revistas e livros especializados.

Principais atividades de um agrônomo

O agrônomo faz parte de todas as etapas da produção e comercialização dos produtos,  acompanhando desde o plantio até o armazenamento e distribuição da mercadoria ou,  no caso de animais,  do controle de doenças,  reprodução e abate.
O agrônomo planeja,  auxilia e executa os serviços ligados a escolha da cultura,  preparação do solo,  do plantio,  da adubação e da colheita.
Já na agropecuária,  cuida da criação,  alimento, saúde,  reprodução e abate de rebanhos,  bem como no combate a pragas e doenças que atacam plantações e animais.
Acompanha ainda,  o transporte,  o beneficiamento,  a industrialização e a venda dos produtos.
Além disso,  esse profissional também deve:

  • planejar e executar obras e serviços técnicos de engenharia rural,  incluindo construções para fins rurais,  visando a aumentar a funcionalidade das instalações e irrigação e drenagem para fins agrícolas;

  • pesquisar e implantar novas tecnologias no setor agroindustrial,  incluindo beneficiamento e conservação de produtos e seu aproveitamento industrial,  aproveitamento de recursos naturais e do meio ambiente,  defesa e vigilância sanitária,  projetos de mecânica,  adubação,  irrigação,  colheita;

  • fiscalizar a indústria e o comércio de adubos e agrotóxicos,  desenvolvendo assim projetos.

  • cuidar da padronização e do controle de qualidade dos produtos finais.

Áreas de atuação e especialidades

  • Defesa sanitária:  Prevenção de doenças da lavoura e combate às pragas;

  • Engenharia rural:  Supervisão da construção de instalações rurais,  como nivelamento do solo,  sistemas de irrigação e drenagem;

  • Fitotecnia:  controla o uso de sementes,  adubos e agrotóxicos.  Prevenção de doenças e pragas;

  • Agribusiness:  pesquisar e orientar o uso de fertilizantes,  agrotóxicos e rações.  Acompanhar a safra desde o plantio até a venda;

  • Agroecologia:  pesquisar meios de conservar e aumentar a fertilidade dos solos,  zelar pela utilização racional da terra,  água,  flora e fauna;

  • Zootecnia:  cuida da saúde,  alimentação,  reprodução e adaptação ao meio do rebanho.

Especializações:  Agrotecnia,  silvicultura,  agrometeorologia,  economia agrícola,  solos,  engenharia rural,  entomologia,  fitotecnia,  parques e jardins,  zootecnia,  melhoramento animal e vegetal,  recursos naturais e ecologia,  reflorestamento,  tecnologia de transformação,  topografia.

Mercado de trabalho

É inevitável a necessidade de modernização dos diferentes setores da produção rural brasileira.  Num País como o Brasil,  de enormes regiões cultiváveis,  há muito para ser pesquisado e desenvolvido no setor,  o que valoriza o trabalho do Engenheiro Agrônomo.
Por outro lado,  o mercado de trabalho esse profissional não tem recebido muitos investimentos por enquanto.  O governo federal vem fazendo cortes significativos nos investimentos e os quadros de funcionários praticamente não vêm sendo renovados.  Os efeitos no mercado de trabalho são fortes,  pois o setor público –  órgãos públicos ligados à agropecuária,  secretarias de agricultura e administrações regionais responsáveis por parques,  hortos,  praças e jardins –  tradicionalmente absorve boa parte dos profissionais em atividade no país.  Por isso há grande evasão de estudantes das carreiras relacionadas às ciências agrícolas.  No entanto,  os problemas de degradação do meio ambiente e exaustão dos recursos naturais vão exigir cada vez mais a participação dos profissionais de agronomia,  que encontram aí uma perspectiva de atuação junto às instituições públicas e à iniciativa privada.  As melhores oportunidades estão no Rio Grande do Sul,  no Paraná e em Santa Catarina, caracterizados por grande potencial agrícola nas mãos de pequenos e médios produtores,  e no Mato Grosso do Sul,  que concentra a maior parte dos grandes empresários rurais e agrícolas. Indústrias processadoras de alimentos e produtoras de adubos,  rações,  fertilizantes,  inseticidas,  produtos agrícolas,  matadouros,  frigoríficos,  bancos de crédito agrícola,  cooperativas,  grandes fazendas e colônias agrícolas,  instituições de pesquisa e de ensino também oferecem vagas.

Fonte: http://www.brasilprofissoes.com.br/profissoes/agr%C3%B4nomo

Comments are closed.

Seo Packages